sexta-feira, 8 de abril de 2016

ARTIGO

Ética e Moral na Segurança Empresarial
Ulisses Ferreira do Nascimento - São Paulo(SP)

Definindo Ética e Moral no Segmento da Segurança Empresarial

No Brasil atualmente estamos perplexos com as alterações dos valores fundamentais da sociedade humana, e principalmente pela falta de exemplo que emana de alguns nossos governantes. Quando estamos no banco da Universidade nos ensinam os conceitos de ética, moral, cidadania e direito e a confusão mental se impõe, pois a realidade, é muito diferente de uma suposta sociedade ideal.
É imoral, e antiética a atitude de representantes no Legislativo, o desrespeito aos direitos humanos e ao cidadão brasileiro que massacrado por falta de políticas públicas eficientes , vive dia após dia com a criatividade e ginga do povo brasileiro.
A ética reflete de forma filosófica sobre a moralidade, sobre as regras e códigos morais que norteiam a conduta humana nos aspectos ambientais, educacionais, políticos, econômicos, sociais e comportamentais, e para nós que somos profissionais de segurança no Brasil existem tópicos relevantes a este tema que devem ser citados.
A Legislação que rege nossa atividade, desde a Lei 7102/83 (Portaria 992) e suas alterações durante os últimos tempos (Portaria 387/06) tenta regulamentar um segmento que vive a falta de normatização técnica, há a falta de regras claras para navegarmos com ética e seriedade no cumprimento de nossas obrigações nas empresas de segurança privada e corpos de segurança orgânica.
Temos a função de ajudar o mercado a diminuir suas perdas e a analise e gerenciamento dos riscos, é fundamental, protegemos e defendemos vidas e patrimônio, evitamos desvios, fraudes etc... Enfrentando dificuldades para concretizar negócios, pois as tomadas de preço, concorrências e licitações em muitas ocasiões não seguem códigos éticos de procedimentos, preços inexeqüíveis e qualidade questionável imperam, além da clandestinidade evidente. Devemos corrigir diversas falhas para que nossas empresas não caiam no descrédito, e assim evitemos inúmeros processos trabalhistas e o encerramento de atividades.
A corrupção está em nosso meio fazendo vítimas, pois não há uma fiscalização efetiva por parte da Delegacia da Polícia Federal para coibir a entrada de empresas sem estrutura e legalidade no mercado, as quais deixam nossa atividade em risco .
Porque devemos ter o CRS? O Certificado de Regularidade em Segurança do SESVESP (Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica, Serviços de escolta e Cursos de Formação do Estado de São Paulo) faz com que comprovemos que as nossas obrigações trabalhistas, tributárias e fiscais estão em dia e que nosso futuro cliente possa acreditar em nossa capacidade de protegê-lo, enfim a credibilidade e confiança neste ramo são fundamentais.
A violência está em nosso quintal, todos os limites foram quebrados e o governo federal e as esferas que seriam capazes de dar a solução adequada, estão protelando a votação dos projetos de segurança pública, que darão maior sensação de segurança aos cidadãos.
A população presa em casa e o marginal à solta.
Que ética e moral são essas? Inversão de valores, falcatruas, dólar na cueca, mensalão são exemplos para a nossa juventude? Qual será o estereotipo de líder que deveremos seguir? É antes de tudo ilegal legislar em causa própria, praticar o abuso de poder e gerenciar recursos públicos para benefício próprio.
Em uma sociedade da informação, em uma sociedade moderna, informatizada os conceitos de liberdade e de igualdade devem ser divulgados com muita velocidade, a promoção de igualdade entre desiguais deve ser feita através de políticas públicas adequadas, e a política de geração de emprego e renda não poderá ser adiada. O Brasil precisa crescer urgentemente.
Queremos uma nação soberana, que acabe com o preconceito e a discriminação, uma nação voltada para o crescimento e desenvolvimento econômico e que o meio ambiente seja respeitado para dar sustentabilidade ao nosso progresso, com as crianças nas escolas, com justiça social e que através de "políticas publicas" justas tenhamos saúde, transporte, habitação e segurança e um nível de renda adequado.
O poder Judiciário deve banir a impunidade que , em nossa visão crítica, é a principal causa da violência, e devemos em nossas casas, empresas, escolas, etc, agir com ética em nossas atitudes e comportamentos, respeitando os direitos dos outros e sabendo quais são os nossos deveres enquanto cidadãos.
A Segurança Privada deve ser parceira da Segurança Pública, e através de estudos, pesquisas e tecnologia, com planejamento de ações conjuntas, criar um ambiente seguro para que possamos ter perspectivas de um futuro melhor.
Tenho uma visão macro dos problemas brasileiros, e quero que as reformas pendentes (administrativa, política, tributária, previdenciária, do judiciário) sejam feitas rapidamente para que o mercado seja saneado e possamos desenvolver nossa atividade no segmento de segurança com profissionalismo, moral, ética, respeito ao cliente e ao vigilante e conseqüentemente ter muito sucesso.
O resgate da base ética, o zelo e rigor na administração pública e respeito aos ideais de uma sociedade democrática que urge por ética, são nossos desejos como cidadãos brasileiros.

Afinal, Segurança é coisa séria!

Nenhum comentário:

Postar um comentário