domingo, 31 de agosto de 2014

A BRADO ASSOCIADOS AGRADECE A VOCÊ OS 40.000 ACESSOS NESTE PORTAL


SIPRI


O CEO EQUILIBRISTA


REVISTA MINAS SECURITY


BRADO ASSOCIADOS - CONSULTORIA E SERVIÇOS LTDA / SÃO PAULO


EVENTO NA FATEJ / LANÇAMENTO DA EMPRESA JR DE SEGURANÇA PRIVADA


HUMANIDADE


SECOVI SP CONDOMÍNIOS


EMPRESA JUNIOR DE SEGURANÇA PRIVADA DA FATEJ / SANTO ANDRÉ



DE OLHO NA SEGURANÇA


GLOBAL RISK MEETING 2014


SEGURANÇA RADICAL & GESTÃO DE RISCOS

JORNADAS DE SEGURANÇA DA BRADO ASSOCIADOS EM SUA CIDADE


GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS / BRADO ASSOCIADOS


GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS / BRADO ASSOCIADOS


GESTÃO DE RISCOS CORPORATIVOS / BRADO ASSOCIADOS


sábado, 30 de agosto de 2014

DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES


DIA NACIONAL DA REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR






REVISTA MINAS SECURITY


GESTÃO DO CONHECIMENTO EM SEGURANÇA PRIVADA / BRADO ASSOCIADOS


SPORT SECURITY


RELAÇÕES HUMANAS SÃO A CHAVE DO SUCESSO





DIA DA PREVENÇÃO DE ACIDENTES COM CRIANÇAS


sexta-feira, 22 de agosto de 2014

SEGURANÇA DO TRABALHO


IMBEL


INDÚSTRIA DE DEFESA E SEGURANÇA


CAÇA GRIPEN NG


PROFESSORES


SUBMARINOS


DIRECIONAL CONDOMÍNIOS


RESERVA ATIVA


MILSATCOM 2014


ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA - 65 ANOS


ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA - 65 ANOS


ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA - 65 ANOS


ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA - 65 ANOS


sábado, 16 de agosto de 2014

SAIBA MAIS SOBRE BIOMETRIA

Matheus Marcondes Neto*

Biometria – muitas opções, nenhuma padronização

Biometria vem do grego bios (vida) e metron (medida) e, segundo o dicionário, significa o ramo da ciência que estuda a mensuração dos seres vivos.
Sob o ponto de vista histórico, consta que a biometria era utilizada desde a dinastia Tang, em 800 d.C., na China, onde impressões digitais eram desenhadas no barro para confirmar a identidade de indivíduos em operações comerciais. Entretanto, foi o antropólogo inglês Francis Galton, em 1892, quem publicou a primeira classificação de impressão digital utilizada até hoje.
Antes de falarmos, porém, sobre o aspecto científico desse assunto, vamos pensar em fatos corriqueiros que têm a ver com a biometria. Quando nascemos, não sabemos nos expressar, mas sabemos reconhecer quem cuida de nós, principalmente os nossos pais. Gestos singelos – por exemplo, quando o bebê aperta o dedo da mão da mãe – representam o reconhecimento dos nossos semelhantes. Então, pode-se dizer que desde pequenos começamos a conhecer o ambiente que nos cerca pela medição. É a tal da biometria sendo utilizada em sua forma latente no ser humano.
A ciência nada mais fez do que atribuir a função de identificação, que o ser humano é capaz de fazer com a utilização dos seus sentidos, a uma máquina, um computador ou sensor.
A impressão digital é a forma mais comum e difundida de reconhecimento biométrico. O “carimbo” que é retirado dos nossos dedos é formado por linhas conhecidas como minúcias e este dedo é o conjunto da pele externa com as minúcias, os receptores do sistema nervoso, as veias que banham as células, as glândulas de suor que auxiliam na regulação da temperatura, as glândulas sebáceas que secretam óleos que mantêm a nossa pele hidratada e protegida, os folículos e muitos outros elementos. Estes elementos são únicos em cada ser humano.
A biometria é comumente utilizada para controles de acesso e na identificação criminal ou em fronteiras. O seu principal uso é reconhecer um indivíduo de maneira segura. Na automação bancária, sua aplicação é óbvia e necessária, mas seu uso vem sendo difundido ainda de maneira paulatina. No Brasil, o banco mais adiantado na sua adoção é o Bradesco, que optou pela tecnologia de reconhecimento de padrão vascular da mão. As ATMs Diebold da linha Opteva já contam com sensores biométricos que variam de acordo com o projeto de cada banco. Nesse sentido, um problema que se identifica é a falta de padronização. Cada instituição bancária está desenhando uma solução e optando por diferentes dispositivos biométricos.
No caso da automação eleitoral, o Tribunal Superior Eleitoral escolheu a identificação dos eleitores pelas digitais e, nessas últimas eleições, em 60 cidades os eleitores já tiveram sua primeira experiência com biometria.

As tecnologias biométricas mais conhecidas são:

Impressão digital
É o método mais difundido, onde sensores medem os picos e vales que existem nos dedos dos indivíduos, criando modelos matemáticos que possibilitem a sua utilização como identificação a posteriori.

Reconhecimento da geometria da palma da mão
Como o próprio nome diz, consiste em um método biométrico de reconhecimento da forma da mão do indivíduo. Sensores montam e depois reconhecem um modelo em 2D ou em 3D da mão de um indivíduo.

Reconhecimento de voz
Método biométrico comportamental que consiste em identificar padrões vocálicos de timbre e ressonância da voz dos indivíduos.

Reconhecimento facial em 2D ou em 3D
Método biométrico que consiste em análise da geometria da face dos indivíduos. É pouco invasivo, de baixo custo, mas não muito preciso. O sistema também monta um modelo matemático em 2D ou em 3D da face do indivíduo.

Reconhecimento de assinatura
É uma biometria classificada como comportamental, pois pode variar de acordo com o humor do indivíduo e consiste no reconhecimento da velocidade, do ângulo de ataque e da maneira como um indivíduo imprime a sua assinatura.

Reconhecimento da íris
A íris é um músculo do olho que começa a se desenvolver no terceiro mês de gestação e se completa no oitavo mês. O seu desenvolvimento não segue nenhum padrão genético e se forma de maneira aleatória. Por este motivo, a íris do olho esquerdo de um indivíduo é diferente da do olho direito do mesmo indivíduo. Um dos métodos mais precisos e caros de identificação biométrica consiste em ler a forma da íris, garantindo assim a sua precisão e unicidade. O problema desse tipo de sistema é a sensação de que a leitura da íris pode causar, no longo prazo, algum tipo de dano à visão. O que não é verdade. Há alguns anos, em uma das edições do Ciab/Febraban foi possível ver demonstrações de autenticação para transações em ATMs com leitura de íris, mas a ideia não vingou. Talvez o maior obstáculo seja mesmo o cuidado excessivo com o olho.

Reconhecimento por odor
Desenvolvido pela empresa Mastiff Electronic Systems, utiliza um sensor extremamente sensível que imita o sentido do olfato humano para detectar partículas de odor liberadas por indivíduo.

Reconhecimento de padrão vascular
Esse tipo de sistema biométrico cria uma imagem digital do padrão das veias. Pode ser da palma da mão ou dos dedos. As veias situam-se dois ou três milímetros abaixo da epiderme e constituem um código muito preciso de identificação, sendo este perene durante a vida.

DNA – Ácido Desoxirribonucléico
O DNA é um composto orgânico que contém as instruções genéticas que garantem o funcionamento e o desenvolvimento de todos os seres vivos. É o método mais preciso de identificação de um indivíduo, entretanto é muito caro e demorado de realizar. Atualmente é utilizado em testes de paternidade e em processos criminais.

Apesar de todas essas opções, ainda existem dúvidas, controvérsias e discordâncias sobre o tipo mais aderente, mais eficaz e com menor índice de erro. O fato é que biometria é a melhor forma de autenticação e também será no futuro. O que pode ajudar a adiantar e disseminar o uso dessa tecnologia será a escolha e padronização para algumas aplicações, como a bancária. Nesse caso, será mais fácil para os desenvolvedores desses sistemas investirem no aperfeiçoamento de seus mecanismos e assim melhorar, em todos os aspectos, o seu uso. A massificação só se dará mesmo à medida que o usuário passar a confiar na tecnologia.
* Matheus Marcondes Neto é gerente de Produtos de Autoatendimento na Diebold Brasil. Engenheiro eletrônico pela Escola Politécnica da USP, com MBA em Gestão e Engenharia de Produtos (Poli-USP) e MBA em Gestão Empresarial (FIA-USP). É também Lead Assessor Auditor pela P–E Batalas.
**Bibliografia: Novo Aurélio Século XXI, o dicionário da língua Portuguesa / Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. 3a edição. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999


COACHING DE CARREIRA NO SEGMENTO DE SEGURANÇA CORPORATIVA


Coaching de carreira na área de Segurança Corporativa na Brado Associados – Consultoria e Serviços Ltda.

Coaching é um processo individualizado de desenvolvimento de competências para o alcance de metas. Nesse processo, o coach atua como facilitador do cliente em sua busca por respostas, decisões e soluções.
O coaching de carreira em segurança Corporativa é uma modalidade com foco na vida profissional e em suas inter-relações com a vida pessoal. É conduzido em sessões de 1 hora, realizadas uma vez por semana pelo período mínimo de três meses.
Alguns exemplos de questões trabalhadas no coaching de carreira em Segurança Corporativa: 

• Dúvidas na escolha da profissão na área de Segurança
• Indecisão diante de alternativas de carreira
• Planejamento de carreira – Gestão de Segurança
• Definição de foco – Várias opções entre Vigilância, Supervisão, Coordenação, Gerência, Superintendência etc...
• Avaliação de carreira – histórico profissional
• Definição de estratégias & Certificações
• Insatisfação com a vida profissional
• Mudança de carreira
• Conflitos entre carreira e vida pessoal
• Preparação para a aposentadoria
• Desenvolvimento de competências para os desafios da carreira.

Acesse o Portal www.bradoassociados.blogspot.com e saiba mais sobre o facilitador Prof. Ulisses Nascimento, CES,GSP,MBS ou ligue 0xx11 3370 3190 / 0xx11 9 8834 9838 Santo André - São Paulo


LÍDERES DO FUTURO


TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS


ISO 10015


TRABALHAMOS FIRME E TEMOS SORTE !