sexta-feira, 27 de abril de 2012

GNA SOLUÇÕES EDUCACIONAIS - JUNHO 2012

quinta-feira, 26 de abril de 2012

ISO 31000 CONFERENCE, PARIS, FRANCE





G31000-Global Institute for Standards de Gestão de Risco - organização internacional sem fins lucrativos sensibilização sobre ISO 31000 e as respectivas normas ISO.


O Instituto Global de Normas de Gestão de Risco oferece a seus membros com informações de negócios e conhecimento na Norma ISO 31000 de Gestão de Risco, que lhes permite reforçar o desempenho do negócio e seu processo de tomada de decisão, dando assim uma vantagem competitiva e fazer uma contribuição positiva para o seu sucesso . O Instituto Global de Normas de Gestão de Risco está envolvido na criação de G31000, uma plataforma global para o ISO 31000, e iniciar múltiplas iniciativas em torno da norma ISO 31000. O lançamento oficial do G31000 está prevista na Conferência de Maio de 2012 em Paris.

A REDAÇÃO

sábado, 14 de abril de 2012

ARTIGO SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS



SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS

Condomínio, do latim “condominium” significa direito de propriedade exercido em comum, em conjunto com outros proprietários e caso pesquisemos na internet sobre “segurança em condomínios” encontraremos milhares de referências, entretanto quando resolvemos pensar tecnicamente neste tema encontramos muitas dificuldades, pois este setor está contaminado pelo despreparo, amadorismo, corrupção e antiprofissionalismo. Os condomínios podem ser horizontais, verticais, comerciais, residenciais e mistos, e pelas últimas notícias continuam sendo atrativo para quadrilhas especializadas em todas as cidades do Brasil. As perdas patrimoniais são muitas, às vezes cobertas por seguros particulares, e em muitos casos temos as perdas das vidas de inocentes que arrebentam as famílias, os riscos não são identificados, analisados,avaliados e tratados. Todas as entidades que administram esta categoria de empreendimento indicam que o administrador, o síndico, síndico profissional ou mesmo o zelador sejam assessorados por um especialista em segurança para a gestão do “Projeto de Segurança do Condomínio”.
Temos observado em muitos anos de experiência que desde o processo de escolha da Consultoria de Segurança há um jogo de interesses muito grande, pois a Comissão de Segurança, que é eleita, em muitos casos não conhece do assunto , tratando de forma policialesca e individual , em vez de tratar o tema de forma preventiva e coletiva. Como escolher a Consultoria, ou o Especialista em Segurança ? Geralmente este tipo de investimento em proteção abre o processo de  Carta Convite ou  Tomada de Preços e são analisadas no mínimo três propostas,  com a documentação da empresa , assim como o portfólio dos consultores devem ser checados. Em minha opinião desde a construção e escolha da administradora, um especialista de segurança deveria  acompanhar o Projeto ,pois em muitos casos , a segurança não é privilegiada e temos vulnerabilidades que surgem do projeto, esta matéria é estudada em CPTED onde podemos aliar a arquitetura para iniciar e aumentar  a proteção dos moradores. Escolhida a Consultoria temos uma questão  muitas vezes esquecida – Minuta de Contrato  - e o  fechamento do negócio. Neste ponto temos que ser minuciosos, pois os consultores e especialistas esquecem-se de prever multas por rescisões, que muitas vezes são de cunho sentimental e não técnicas. O contrato é instrumento importante, pois todas as etapas devem ser previstas, apresentação de propostas técnicas e comerciais após vistoria técnica, memorial fotográfico confidencial, minuta de contrato, contrato, análise de cenários, e diagnóstico de segurança. Existem normas e conformidades de ARE, qualidade e segurança do trabalho que devem ser seguidas para uma análise de riscos minuciosa e criteriosa e elaboração do plano de ação. Na minha empresa orientamos os Síndicos a contratarem uma empresa especializada para a Gestão do Projeto de Segurança e entramos novamente no circuito de negócios para ganhar mais esta concorrência.
Em nossos estudos verificamos que os empreendimentos não possuem provisões para Projetos de Segurança e após a realização do Plano de Ação o esforço de implementação é lento e muitas vezes nulo, portanto o consultor de segurança e sua empresa devem prever o prazo  para a realização das obras necessárias em EAP de Projeto, e caso aconteça uma ocorrência por negligência da Comissão , buscar meios judiciais de defesa. A segurança em condomínios precisa de profissionalismo, seguir a ISO 31000 e a ISO 31010 e seus gestores estudarem e pesquisarem as melhores formas de aumentar a proteção. Nos planos de ação temos que identificar os riscos de roubos, pequenos furtos, seqüestros, incêndios, responsabilidade civil e outros e preparar o pessoal de segurança orgânico ou contratar empresa especializada, o investimento em sistemas de controle de acesso, sistemas de proteção eletrônica, treinamento de pessoal deve estar no orçamento, pois a concretização de um risco pode trazer graves conseqüências a todos os moradores.
A segurança em condomínios é responsabilidade de todos, e todos devem participar das Assembléias,  das Palestras de Consegs e treinamentos de Segurança, para que seja criada uma Cultura de Segurança.
 Prof. Ulisses Nascimento, CES
Tels. 0xx11 3533 2568 e 0xx11 8834 9838

SEGURANÇA EM CONDOMÍNIOS

terça-feira, 3 de abril de 2012

PLANO BRASIL MAIOR

03/04/2012 19h16 - Atualizado em 03/04/2012 21h16

Plano deve antecipar R$ 18 bilhões de investimento em banda larga

 

Segundo Ministério das Comunicações, investimentos serão feitos até 2016.
Plano 'Brasil Maior' foi anunciado nesta terça-feira (3) pelo governo.

Fábio Amato Do G1, em Brasília
O Ministério das Comunicações informou nesta terça-feira (3) que, com a desoneração de equipamentos e obras civis para redes de banda larga prevista no plano "Brasil Maior", espera antecipar cerca de R$ 18 bilhões em investimentos das empresas de telecomunicação, que terão que ser feitos até 2016.
A medida faz parte do pacote para aumentar a competitividade das empresas nacionais, anunciado nesta terça-feira pelo governo federal, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília.
Com a antecipação dos cerca de R$ 18 bilhões em investimentos, o país deve acelerar a ampliação da infraestrutura para internet móvel e fixa, inclusive a chamada 4G (quarta geração) da telefonia móvel, que vai permitir transmissão de dados com uma velocidade muito superior à da atual, 3G.

“A idéia é antecipar investimentos para aumentar velocidade de crescimento da infraestrutura de banda larga visando a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016”, disse o diretor do Departamento de Indústria, Ciência e Tecnologia do ministério, José Gontijo.

De acordo com ele, podem se candidatar ao benefício fiscal – PIS Cofins e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) zero – qualquer projeto de rede de telecomunicação, desde que conte com suporte para banda larga.

Os projetos terão que ser submetidos para análise do ministério até junho de 2013. O cronograma terá que ser concluído até o final de 2016. Gontijo estima uma renúncia fiscal de cerca de R$ 3,8 bilhões no setor com a medida.



Tabela indústria (Foto: Editoria de Arte/G1)